Morilles em München

Seguindo com a estadia em Munique, na última semana, tive a imensa sorte de participar da aula de culinária da Flora. Neste dia preparamos um monte de coisas gostosas. O tema foi inspirado no Slow Food: praticamente só tivemos comidas da estação e de produtores locais, perto de Munique e de outros lugares da Alemanha.

A entrada foi uma saladinha verde com ovo poché. Foi uma aventura fazer os ovos! Mas valeu a pena. Ficaram deliciosos!

   

Depois comemos esses deliciosos moriles numa panqueca de ervas frescas.

Os moriles são cogumelos mais comuns na França, mas estes que comemos eram alemães, para seguir com o tema de comidas locais e da estação. Os morilles, assim como as trufas, não são cogumelos cultivados, mas sim coletados. A melhor época para encontrá-los é justamente agora: primavera (no hemisfério norte).  Se você os encontrar frescos em algum mercado por aí, aproveite! É uma delícia! E não se esqueça de escolher uma receita que cozinhe os morilles, eles são tóxicos quando crus.

   

Harmonizamos a salada com Verdicchio die  Castelli di Jesi DOC 2010, Santa Barbara, de Marque; e com as panquecas tomamos o Sauvignon Blanc Collio DOC Vigna del Lauro, 2008, Fruili. Dois deliciosos!

   

O peixe foi um linguado-pintado-de-dourado, com espinafre. Olha que lindo o peixe!

   

Harmonizamos com I Sistri, um chardonnay da Toscana que estava fresquíssimo.

   

O segundo prato foi uma carne cozida longamente. Selamos a carne e cozinhamos imersa no fundo de vegatais, no forno: baixa temperatura, por 3 a 4 horas. Imaginem a textura!

Não reduzimos o molho, mas todo mundo foi na panela buscar o molho com os vegatais. Estava uma delícia. O mais interessante foi o creme de ervas frescas com ovos cozidos e iogurte. Servido frio, super fresco!

Com este prato tomamos o pinot noir alemao do Rheigau, muito deferente dos pinots franceses e os do novo mundo que conheço.

   

A sobremesa foi um mousse de creme fresco com um coulis de morangos, tomamos junto o Prosa Blauburgunder Frizzante, rosé biodinamico alemão. É um vinho seco, mas caiu bem com a sobremesa, que quase não tinha açúcar, combinaram bastante no frescor.

   

Uma tarde deliciosa!

[fotos 1, 3 e 4 são da Katharina. ótimas!]

Anúncios
Esse post foi publicado em blog. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Morilles em München

  1. Pedro Tannus disse:

    Silvinha, tô achando ótimo este seu blog! Acho que você deve começar a pensar em escrever sobre comida profissionalmente, porque sua descrição é perfeita, dá água na boca! Um barato! Beijão! Saudades!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s